segunda-feira, 24 de outubro de 2016

Eheheheh



Sábado levei-a ao cinema! É sempre a loucura quando consigo um tempinho só para as duas. Estávamos, então, à espera que cinema começasse em sessões de beijos e abraços e diz-me ela:

- Oh Mãe, parecemos Lésmicas!

(Eu, incrédula..) - O que é isso?
Ela - É quando uma menina se casa com outra menina ou um menino se casa com outro menino?
Eu - Também são lésmicas?
Ela - Não, Mãe, são Lésmicos, "ÓVIO".


quarta-feira, 19 de outubro de 2016

Guerra!


Pronto! Declarei guerra a estes 2 kgs a mais que transporto! Já não me estava a sentir bem comigo própria, e tomei atitudes.
Pesei-me, apontei o peso, inscrevi-me num ginásio, tirei a fotografia da praxe em frente o espelho (para poder perceber se estou ou não a fazer progressos e a que ritmo), bebo 1,5 l de água por dia (o que também não é difícil que faz tanto mas tanto calor!) e durante a semana tenho tentado ter uma alimentação mais regrada. Entenda-se que não estou nem a passar fome, nem só a comer alface, nem a treinar (como agora se diz) 17 vezes por semana. 
Tenho mais cuidado com o que como, como mais legumes e fruta (e as Cucas fresquinhas... nem vê-las) e disse "bye bye" ao chocolate. 
Escolhi pilates de entre as modalidades que tinha disponíveis (que não eram assim tantas como isso) e duas vezes por semana, lá vou eu, esticar os músculos.
O meu marido diz que já nota diferença, (não sei se ele diz isto para ser querido), mas a verdade é que ontem me consegui enfiar numas calças que já não entrava há uns 2 anos, que foi uma sensação bastante agradável, confesso! E sempre dá vontade de continuar, para ver ainda mais resultados!
Zimboraa!

segunda-feira, 10 de outubro de 2016

Os filhos



Sempre quis ter filhos. Desde pequenina que era o meu sonho! E, felizmente, concretizei-o, tenho 3, lindos lindos e que são uns amores. Por mim, ainda tinha mais um, mas parece que a conjuntura não está favorável.
 Acho que já fui mais mãe galinha do que sou, desde que nasceram os gémeos aprendi a ter mais calma e confiar mais no meu instinto.
Mas a verdade, aquela que está bem escondida, é que estou cansada, demasiado cansada. Há mais de 2 anos que não durmo uma noite inteira, e acho que dormir 3 horas seguidas é um sonho longínquo.
Tenho olheiras, a pele feita num oito e a cabeça... essa.. nem falar! Esqueço-me de tudo o que dantes não me escapava e acho que, muitas vezes, só deambulo pelos dias...
Precisava de férias, sozinha, só para fazer coisas simples, como dormir, ler, ver filmes e séries... e depois de uma semana, voltava fresca e fofa e pronta para mais 2 ou 3 anos non-stop.
Às vezes olho para as minhas amigas que, por opção, não têm filhos, e confesso, que adorava trocar uma semana das minhas por uma das delas...
Depois passa-me, porque , de repente há uma noite que até consegui dormir quase 3 horas seguidas, e só acordou um durante a noite, por isso nem foi mau, e de manhã já se nota e já se sente! Tenho mais energia e boa disposição. E já não havia nenhuma semana que trocasse com quem quer que fosse.
Ainda assim, hoje, dava tudo por uma tarde descansada, a dormir no sofá até babar...

quarta-feira, 5 de outubro de 2016

Catrapumba!



Há umas semanas atrás uma migo nosso, uns bons 10 anos mais velho do que eu, deu um trambolhão a andar de skate puxado pelo cão (isso mesmo! Ideias peregrinas...) e partiu duas costelas e andou mesmo e literalmente todo partido por algum tempo.
O meu marido, que é uma pessoa que gosta de dar as suas opiniões dizia "Nós na nossa idade já não podemos cair, dantes caíamos, levantavam-nos, sacudimos a poeira e voltávamos a cair, agora não!" E eu pensei, "Fala por ti, na TUA idade e não na NOSSA idade, vocês é que precisam de ter mais cuidado, eu tenho 42, ainda me falta um bom bocado para chegar à vossa idade..." E pronto. Ficamos por ali. até que...
A semana passada, a correr atrás do meu filho que estava a fugir-me porta fora (sim, já abrem as portas ainda que estejam fechadas à chave! Se a chave estiver na porta é fácil, se não estiver... também, já sabem que chave é.. e ...), escorreguei no tapete do hall de entrada e caí desamparada, primeiro de costas em cima da esquina do baú, e, depois de partir uma moldura, outra vez de costas e cabeça no chão. Fiquei ali, sem me conseguir levantar, com tudo a doer. O Du veio a correr para mim a dar-me a mão para me ajudar a levantar (um amor este meu filho), só que do alto dos seus 2 anos não teve força suficiente. O Xico, FELIZMENTE, conseguiu abrir a porta e o meu marido e a minha filha estavam a chegar e vieram a correr... Bom, poupando os demais detalhes,  fiquei "entravada" a semana toda, não me conseguia sentar nem estar de pé, nem pegar nos miúdos e nem nada!
Não parti nada, felizmente, mas mandei o maior malho da história!
Foi castigo!! Agora já sei que não posso opinar em situações semelhantes!