quinta-feira, 7 de junho de 2012

O castigo!

Ontem à noite chego a casa e fui recebida com a alegria normal pela minha filha.. Já a babá pareceu-me estar com mais pressa que o normal, mas... não liguei nenhuma. Depois de beijos e abraços à minha filha vou sentar-me com ela no sofá para continuarmos a brincadeira, mas estava tão quente em casa que resolvi ligar o ao condicionado, quando me levanto para ir buscar o comando, olho para as paredes (3 paredes da sala) e vejo-as COMPLETAMENTE riscadas com  canetas de filtro grossas, mas de tal ordem que parecia que a Isabelinha tinha passado ali horas... de cima abaixo até onde os braços dela chegaram e com várias cores. Fiquei sem conseguir dizer nada. Esta casa, vamos ter que entregá-la daqui a 15 dias, supostamente impecável... O Eduardo chegou de levar a Babá a casa e teve um ataque de fúria. Deitou fora todo e qualquer objecto que riscasse, canetas de filtro, lápis de cor, lápis de cera... TUDO o que houvesse foi tudo para o lixo. A Isabelinha teve o primeiro castigo do pai. O primeiro à séria... Ela chorou tanto, pediu tantas vezes desculpa e o Eduardo irredutível, nem uma palavra lhe dirigia, era como se fosse feito de pedra. Eu já estava com vontade de chorar... Este castigo custou-me mais a mim do que a ela, juro! Eu sei que tem que ser, que eles teem que sentir, mas... foi mau, bolas, foi mesmo mau.
Mas passou, hoje já foi o dia a seguir ao castigo, e par causa da persistencia do pai, tenho (quase) a certeza que a Isabelinha não vai voltar a pintar paredes.

Sem comentários:

Enviar um comentário